Ocorreu um erro neste gadget

11 de julho de 2011

Fazer o Bem por "Bem"


Uma pessoa não pode pensar em se esforçar por toda a vida em fazer aquilo que é considerado seu dever e ser fiel as suas promessas, pois não é possível "obrigar-se", a cada dia, a fazer alguma coisa, por mais nobre que seja (cedo ou tarde o equilíbrio ira se romper ate acabar em esgotamento nervoso), e porque quem faz o bem por obrigação, no fim das contas o faz mal. De qualquer forma, a virtude nada tem a ver com uma atitude psicológica forçada. O homem virtuoso, como lembra São Tomás, é uma pessoa que experimentou o gosto e o prazer da ação virtuosa ou a liberdade interior de fazer algo que o atrai cada vez mais. Justamente por isso, Agostinho reza: "Faze-nos amar, Senhor, aquilo que mandas”.



Postado por : Yuri Guedes.


Nenhum comentário:

Postar um comentário