Ocorreu um erro neste gadget

28 de maio de 2011

Os Presentes de Deus

Era uma vez ...

  ... um jovem que mudou-se para a capital em serviço, ele se sentindo muito sozinho pois trabalhava de manhã até o fim da tarde, ele almoçava no serviço e quando chegava em sua casa chorava muito, se sentindo sozinho. Em seu trabalho ele escutava muito seus amigos a falar de Deus e seu poder de milagres impossiveis, isto chamou a atenção do jovem onde ele saiu de seu trabalho e foi para uma capelinha proxima a sua casa, foi pedir para Deus um amigo, o melhor amigo de todos.
No dia seguinte um senhor de idade, aparentemente pobre, sujo, bateu na casa do jovem e lhe ofereceu um cachorrinho, piquenininho, magrinho, vira-lata, e aceita depois de ser insistido a pegar o cãoziiho. O jovem revoltado com o que o senhor havia trazido para ele sentiu-se obrigado a alimentar e dividiu a sua comida com o cachorrinho mas ele não estava recebendo carinho, amor, estava ficando sozinho o dia todo e quando o dono chegava ele vinha feliz, para agradar o dono, mostrando que o esperava, lambendo com muito amor e pulando, mas o dono não aceitava este cachorro e assim agredia ele, chutando dando socos e esta situação era diária.
Um certo dia o jovem chegou em casa chorando se sentindo só, sentou-se no sofá, o cachorro veio e sentou ao lado do dono e tentou anima-lo e já enfurecido o dono joga o cachorro para longe descontando toda sua solidão e sua raiva, mesmo asism o cachorro torna volta e senta ao lado do dono com a cara triste querendo que o dono se alegra-se
Em um outro dia o jovem chega em sua casa e encontra seu cãozinho morto e nem se importa mas no dia seguinte ele foi despedido de seu emprego e na mesma hora foi para a capelinha. Chegando na capela ele falou direto pra Deus que não tinha recebido o Melhor Amigo que pediu e ainda foi tirado o emprego que ele sofreu pra conseguir.
Com estas palavras do jovem, Deus coloca na mesma hora em seu coração que o Melhor Amigo foi o cãozinho abandonado no mundo sem ninguem para cuidar querendo um dono e perdeu o emprego pois quem entrego o cãozinho foi o dono da empresa que Deus tinha enviado da maneira que ele foi para deixar o Melhor Amigo que o jovem havia pedido!


MORAL
: Deus faz o qeu seu filho pede e escuta todas oraçoes pedidas de coração, você deve agradece e louvar a Deus com o que ele coloca em seu caminho e saber amar estas coisas porque
" Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor ."
I JOÃO 4:7


Paulo Felipe

27 de maio de 2011


27 de Maio,Dia de
Santo Agostinho da Cantuária



História de Santo Agostinho

Um século após são Patrício ter convertido os irlandeses ao catolicismo, a atuação de Agostinho foi tão importante para a Inglaterra que modificou as estruturas da região da mesma forma que seu antecessor o fizera. No final do século VI, o cristianismo já tinha chegado à poderosa ilha havia dois séculos, mas a invasão dos bárbaros saxões da Alemanha atrasou sua propagação e quase destruiu totalmente o que fora implantado.

Pouco se sabe a respeito da vida de Agostinho antes de ser enviado à Grã-Bretanha. Ele nasceu em Roma, Itália. Era um monge beneditino do mosteiro de Santo André, fundado pelo papa Gregório Magno naquela cidade. E foi justamente esse célebre papa que ordenou o envio de missionários às ilhas britânicas.

Em 597, para lá partiram quarenta monges, todos beneditinos, sob a direção do monge Agostinho. Mas antes ele quis viajar à França, onde se inteirou das dificuldades que a missão poderia encontrar, pedindo informações aos vários bispos que evangelizaram nas ilhas e agora se encontravam naquela região da Europa. Todos desaconselharam a continuidade da missão. Mas, tendo recebido do papa Gregório Magno a informação de que a época era propícia apesar dos perigos, pois o rei de Kent, Etelberto, havia desposado a princesa católica Berta, filha do rei de Paris, ele resolveu, corajosamente, enfrentar os riscos.

A chegada foi triunfante. Assim que desembarcaram, os monges seguiram em procissão ao castelo do rei, tendo a cruz à sua frente e entoando pausadamente cânticos sagrados. Agostinho, com a ajuda de um intérprete, colocou ao rei as verdades cristãs e pediu permissão para pregá-las em seus domínios. Impressionado com a coragem e a sinceridade do religioso, o rei, apesar de todas as expectativas em contrário, deu a permissão imediatamente.

No Natal de 597, mais de dez mil pessoas já tinham recebido o batismo. Entre elas, toda a nobreza da corte, precedida pelo próprio rei Etelberto. Com esse resultado surpreendente, Agostinho foi nomeado arcebispo da Cantuária, primeira diocese fundada por ele.

A notícia chegou ao papa Gregório Magno, que, com alegria, enviou mais missionários à Inglaterra. Assim, Agostinho prosseguiu e ampliou o trabalho de evangelização, fundando as dioceses de Londres e de Rochester. Não conseguiu a conversão de toda a ilha porque a Inglaterra era dividida entre vários reinos rivais, mas as sementes que plantou se desenvolveram no decorrer dos séculos.

Agostinho morreu no dia 25 de maio de 604, sendo sepultado na igreja da Cantuária, que hoje recebe o seu nome e ainda guarda suas relíquias. O Martirológio Romano indica a festa litúrgica de santo Agostinho da Cantuária no dia 27 de maio.


Fonte: http://www.bethania.com.br/


Postado por: Yuri Guedes

26 de maio de 2011

Os Pequenos Sinais de Deus

A Parábola da Hierarquia

Certa feita estava cansado e desanimado,acordei sedo como de costume e fui a Santa Missa, saindo de lá subi para faculdade mui desanimado e chateado, foi então que tive a primeira aula de anatomia, estudei o corpo de um defunto, isso não teve importância alguma, apesar de ser uma coisa meio rara de eu fazer.Bom terminando a aula tivemos um breve intervalo e a professora mandou que todos os alunos fossem para a quadra dos fundos.
Chegando lá iniciou-se a aula de recreação, e ela começou a passar uma série de jogos e brincadeiras, e uma delas me chamou muito a atenção...
Na primeira brincadeira fiquei muito animado,era uma brincadeira de correr, mas logo começou a ficar sem graça e de novo desanimei.
Foi então que ela passou uma brincadeira que ainda não tinha nome, ela explicou como seria, a professora separou todos os alunos da classe em 2 turmas, deu mais ou menos 2 turmas com 15 alunos cada, e ela colocou cada uma em um canto da quadra se posicionou no meio e disse:
- Quem falar eu primeiro nos grupos, quem fala eu ?
Então pensei comigo, jamais falarei, vai sobrar para mim, e estou cansado nada nunca muda, vou ficar na minha...
Foi então que a pessoa que estava a minha direita disse:
-“Eu”!
E aconteceu também assim com 1 pessoa do outro grupo, a professora disse:
Bom, agora que 1 pessoa de cada grupo já falou vou explicar:
Os 2 alunos que falaram “Eu”, são os Presidentes, e sua direita em diante serão colocados cargos para as pessoas...
Então começou-se a dividir os cargos, Presidente, Vice-Presidente, Coordenador Geral, Acessora, Doutor,Mestrado, Bacharel, Universitário, Ensino Médio, Ensino Fundamental, Ensino Fundamental, Pré infantil, Fraldão, Xixi e por fim o “ Coco”.
Diante de tudo isso como eu disse eu estava na esquerda do presidente, e eu fui o “Coco”, todos então começaram a debochar de mim, e a brincadeira funcionava da seguinte forma:
Se uma pessoa que está em um cargo mais elevado chamar a sua atenção você deve levantar e falar uma frase (que é explicada no inicio da brincadeira , não me lembro ao certo),e quando você fala ai é a sua vez de falar ou com alguém de um nível inferior ao seu ou superior.O detalhe é que quando uma pessoa de um nível inferior falar com uma de superior se esta se levantar para responder a pergunta ela é rebaixada a “Coco”.
Então era necessário vigiar constantemente a sua conduta e as que se aproximavam de você, o jogo foi passando e algumas pessoas erraram e fui promovido,de “Coco”, para Xixi para Fraldão, e assim por diante, só que chegou a minha vez fui provado falaram de mim uma pessoa que estava em um posto inferior, e eu esqueci e levantei, virei “Coco” de novo, e desanimei completamente da brincadeira pois já estava no Ensino Infantil e tinha voltado ao “Coco”, queria parar de brincar imediatamente, mais fui forçado a continuar senão além de “Coco”, seria um "Bebe Chorão"...
E novamente fui promovido para Ensino Médio, animei para brincar e o “Mundo da voltas “, novamente cai e voltei a ser o “Coco”.
Foi então que percebi que Deus estava falando comigo através daquela simples brincadeira, comecei a caminhar com zelo naquele instante, fui subindo de posição e vigiando, prestando a atenção constantemente no que se aproximava para falar algo.
E algumas vezes fui prudente e lancei a frase nas mãos daqueles que estavam em um nível maior do que o meu, eles erraram e eu fui promovido para “Doutor”,foi então que pensei comigo:
- Eu era apenas um “Coco”, ninguém dava nada para mim, eu era motivo de deboche e hoje sou um Doutor, olha onde o Senhor me levou, e após alguns minutos a brincadeira acabou.

MORAL DA HISTÓRIA

Muitas vezes na vida estamos no fundo do posso, somos vistos por todos como um “Coco”, até nos acomodamos e acostumamos com essa realidade,e ficamos cegos e acostumamos com o “Arroz e Feijão” que nos são oferecidos, ao passo que Deus tem grandes manjares para nós saborearmos.
È necessário lutar, mesmo quando tudo estiver perdido lembre;

"Porque o Filho do Homem veio buscar e salvar o que se havia perdido"(Lucas 19:10).
È necessário após levantar-mos  de uma dura queda, termos uma mudança de vida radical buscando uma mudança absoluta, e vigiar cada passo para que não caia-mos nos mesmos erros.Pois o Senhor tem e quer o melhor para nós, basta acreditar e perseverar.

                                                                                       

                                                                                                                           
Yuri Guedes